Estenose de Canal





estenose de canal

O canal vertebral é o espaço onde estão a medula espinhal e as raízes. A estenose do canal é uma patologia causada pelo estreitamento gradual deste canal vertebral lombar comprimindo as estruturas neurológicas e produzindo dores que irradiam-se para as pernas.


Esta redução do diâmetro do canal aparece como resultado do processo de envelhecimento das estruturas da coluna, também conhecido como degeneração.


O estreitamento acontece devido a degeneração das articulações facetarias e dos discos intervertebrais. Nesta condição degenerativa, espículas ósseas no disco intervertebral crescem para dentro do canal junto com proliferações ósseas das articulações facetarias. Isto contribui para a diminuição do espaço disponível para as raízes nervosas. A redução do espaço no canal começa a exercer pressão sobre as raízes e sobre a medula espinhal, criando os sintomas

Sintomas



estenose-de-canal_dr-thanguy

Na estenose da coluna lombar, que é a mais comum, temos dores nas costas que irradiam-se para as pernas e que podem estar acompanhadas da perda de forças e também de dormências. Normalmente os sintomas aparecem quando o paciente anda. Muitos relatam a impossibilidade de caminhar curtas distâncias, pois os sintomas ficam tão intensos que se torna necessário interromper a caminhada e descansar. A essa situação dá-se o nome de claudicação neurogênica.
Algumas posições podem aliviar os sintomas da estenose como inclinar o corpo para frente ou ficar sentado com o corpo inclinado para frente. Posições que flexionam o corpo para frente produzem alivio dos sintomas.

Diagnóstico


O diagnóstico é feito através de exames como raio x com contraste e ressonância magnética que vão mostrar o tamanho da compressão.A tomografia também é utilizada para avaliação das compressões de origem óssea.

estenose-de-canal

Opções de tratamento
Inicialmente o tratamento clínico com medicações e fisioterapia é a opção mais adequada. Se não for diagnosticada nenhuma melhora poderemos utilizar métodos não-cirúrgicos como o bloqueio epidural lombar com corticóide e também o bloqueio radicular lombar. Se ainda assim não houver melhora então o tratamento cirúrgico está indicado.

Tratamento cirúrgico
• Espaçador interespinhoso
• Descompressão medular minimamente invasiva
• Metodo XLIF
• Metodo TLIF

CENTRAL DE MARCAÇÃO: (27) 3072-7421 | (27) 3329-0195 | 9 9500-0303